Terça, 07 de Dezembro de 2021 18:09
Paraíba Novembro Azul

Assembleia Legislativa realiza sessão especial alusiva ao Novembro Azul

Assembleia Legislativa realiza sessão especial alusiva ao Novembro Azul

25/11/2021 18h43
8.974
Por: Gilberto Martins Fonte: tvsabugi
Assembleia Legislativa realiza sessão especial alusiva ao Novembro Azul

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou sessão especial, na tarde desta quinta-feira (25), em alusão ao Novembro Azul, campanha de prevenção ao câncer de próstata, que tem como objetivo chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce da doença que atinge a população masculina. O evento, proposto pelo deputado Taciano Diniz, aconteceu através do sistema de videoconferência.


 
Ao justificar a realização do evento, Taciano Diniz destacou que o câncer de próstata é o tipo de câncer mais comum entre os homens, levando a uma causa de morte em torno de 28% entre todas as neoplasias malignas desenvolvidas nos homens no Brasil. “Só para termos o entendimento da importância do câncer de próstata - e aí, consequentemente, do seu diagnóstico precoce, um homem morre no Brasil a cada 38 minutos devido à doença”, declarou.
 
O enfoque principal, conforme o deputado, é justamente a realização dos exames rotineiros e preventivos no homem. “O diagnóstico precoce faz com que tenhamos, dentro da busca pelo tratamento, uma alta taxa de cura. Algo em torno de 95% dos pacientes que são diagnosticados com câncer de próstata na sua fase inicial, de forma precoce, são curados totalmente”, disse.
 
De acordo com dados apresentados pelo coordenador de saúde do homem da Secretaria Estadual da Saúde, Hélio Soares - que representou o secretário Geraldo Medeiros -, nascem mais homens do que mulheres no Brasil. No entanto, as mulheres são maioria porque elas vivem, no mínimo, sete anos a mais.
 
“A cada três pessoas que morrem no Brasil, dois são homens; e a cada cinco pessoas que morrem na faixa etária entre 20 e 40 anos, quatro são do sexo masculino. E a principal causa mortis se deve a doenças do coração (infartos agudos ou AVC). Depois vêm doenças mentais, cânceres (pele, próstata e pulmão), violência, colesterol elevado, pressão alta e diabetes. Todas essas doenças podem passar por exames preventivos”, observou.
 
O Tenente Arnaldo Ferreira, policial civil diagnosticado e curado do câncer de próstata, fez um relato do seu caso, revelando que fez o seu primeiro exame aos 38 anos, o que, segundo ele, surpreendeu o médico que considerou muito cedo a sua iniciativa. “Toda regra tem exceção e eu posso dizer que sou uma dessa. E sempre questionei, conversando com a minha esposa, porque as mulheres vão duas vezes ao médico e os homens não. O urologista me disse que ainda era muito cedo, mas eu insisti em fazer o exame, por precaução”, declarou. O câncer do Tenente Arnaldo foi constatado aos 50 anos de idade, a partir do exame de PSA.
 
O policial enfatizou que o seu testemunho tem por objetivo “contribuir para que os homens possam realmente fazer os seus exames periódicos”.  “Não tenham vergonha. Sei que é um pouco chato, mas depois a gente vai se acostumando com esse exame, que é extremamente necessário para que você possa para evitar um mal maior. Hoje estou curado, para honra e glória de Nosso Senhor Jesus Cristo e peço a todos os homens que procurem uma orientação médica o mais cedo possível”, finalizou.


 
O urologista Eliseu José de Melo Neto, que iria participar da sessão especial, teve problemas como seu equipamento de informática e não conseguiu dar a sua colaboração. O Médico, que é um dos mais conceituados nessa especialidade, se colocou à disposição da Assembleia Legislativa para outros eventos futuros, com temas relacionados ao câncer de próstata ou outras doenças relacionadas ao sistema reprodutor masculino.

Agência ALPB