Sexta, 28 de Janeiro de 2022 15:57
Polícia Justiça

Polícia investiga se placa de carro envolvido em acidente que matou motoboy teria sido adulterada

Polícia investiga se placa de carro envolvido em acidente que matou motoboy teria sido adulterada

23/12/2021 01h03
16.440
Por: Gilberto Martins Fonte: tvsabugi
Polícia investiga se placa de carro envolvido em acidente que matou motoboy teria sido adulterada

Amigos do motoboy Igor Caetano do Bu, de 27 anos, acusam o motorista envolvido no acidente que matou o rapaz de adulterar a placa do veículo. A colisão ocorreu nessa terça-feira (21), no Retão de Manaíra, em João Pessoa.

Conforme imagens de câmeras de segurança da área, o motorista bateu no motoboy ao tentar fazer uma manobra à direita, passando pela faixa em que a vítima seguia.

O condutor do carro ficou no local, acionou a polícia e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas pediu ajuda da PM para não ser agredido. Ele foi levado para a delegacia, prestou depoimento, fez o teste do bafômetro, que não constatou embriaguez, e foi liberado. Ele poderá responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Outro acidente Retão motoboy
Motorista precisou ser escoltado com medo de agressão (Foto: Reprodução/TV Correio)

Colegas do motoboy disseram que a placa do carro estava adulterada. Segundo eles, a placa teria sido mudada de QFQ para QFO. Sendo QFO, a placa pertenceria a uma moto. Como QFQ, há o registro de mais de 15 multas, sendo a maioria por excesso de velocidade. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Placa QFO seria QFQ. Polícia investiga caso (Foto: Reprodução/TV Correio)

À TV Correio, o motorista, que é um policial militar da reserva, disse que diminuiu a velocidade, ligou a seta e pediu a outra motorista da via para entrar na frente dela e seguir pela direita com mudança de faixa. Ele disse que não viu o motoboy, que seguia na faixa da direita, e ainda o acusou de estar em alta velocidade e com o capacete solto na cabeça.

Imagens de câmeras de segurança mostram motorista entrando em outra faixa ao tentar seguir pela direita (Foto: Reprodução/TV Correio)

Segundo parentes, o velório ocorre na casa onde Igor morava, no Treze de Maio, em João Pessoa, e começa assim que o corpo for liberado pelo Departamento de Medicina Legal (DML).

Correio