Terça, 07 de Dezembro de 2021 19:30
Educação Redação do Enem

Tema da redação do Enem deste ano foi “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

Tema da redação do Enem deste ano foi “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

21/11/2021 19h23 Atualizada há 2 semanas
23.750
Por: Gilberto Martins Fonte: tvsabugi
Tema da redação do Enem deste ano foi “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, realizado neste domingo (21), trouxe trecho da música “Admirável Gado Novo”, do cantor Zé Ramalho, e perguntas sobre racismo, escravidão, erotização da mulher e questão indígena.

Segundo Gabryel Real, gerente de Processos Avaliativos do SAS Plataforma de Educação, uma das questões pedia que o aluno interpretasse um trecho de “Admirável Gado Novo” que fala sobre “massa” e “vida de gado” levando em consideração o contexto político do ano em que ela foi lançada: 1979. Naquele ano, o Brasil vivia sob ditadura militar.

De acordo com Renato Pellizzari, professor de História do Descomplica, a resposta correta citava uma postura de passividade.

Em outra pergunta, foi tratado o tema da erotização do corpo feminino com a ilustração de uma “pin-up”, que é a designação em inglês que se refere a uma modelo voluptuosa.

Real disse que o tema do racismo também esteve presente no Enem 2021. Uma pergunta mencionava o Observatório da Discriminação Racial do Futebol sobre um episódio da Copa de 1950 em que jogadores negros, como o goleiro Moacyr Barbosa, foram considerados “bode expiatório” pela perda do título.

Renato Pelizzari, do Descomplica, diz que houve várias questões sobre a escravidão, e que pauta racial também foi abordada em perguntas sobre o aumento da população carcerária brasileira e a predominância de jovens negros de baixa renda entre os novos presos.

Outra pergunta trazia um texto do Observatório da Imprensa e falava sobre a importância de fazer leitura crítica das notícias, mas sem fazer menção direta ao tema “fake news”, segundo Gabryel Real, do SAS.

Segundo Real, o Enem também abordou da questão indígena ao tratar da popularização nas redes sociais da prática de incluir no sobrenome o termo “guarani kaiowá” como forma de denúncia dos crimes cometidos contra os povos indígenas.

Em outra questão, o exame trouxe um infográfico sobre o tempo que as crianças passam em frente às telas.

Na prova de inglês, Gabryel afirma que havia uma questão que usava como referência o livro de memórias da Michelle Obama, ex-primeira-dama dos Estados Unidos.

Na prova de linguagens, havia quatro questões que cobravam a análise de trechos de obras do escritor Machado de Assis, incluindo “O Alienista”, “Um homem célebre” e “Uma ocorrência singular”.

Obras clássicas que costumam ser cobradas no Enem também apareceram, como “Sagarana” e “A Nova Califórnia”.

O tema da redação do Enem 2021 foi “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.