Segunda, 16 de Maio de 2022 16:25
Saúde Cigarro Eletrônico

Câmara Municipal de Patos aprova PL que proíbe uso de cigarros eletrônicos em locais fechados

Câmara Municipal de Patos aprova PL que proíbe uso de cigarros eletrônicos em locais fechados

27/04/2022 17h51 Atualizada há 3 semanas
15.330
Por: Gilberto Martins Fonte: tvsabugi
Câmara Municipal de Patos aprova PL que proíbe uso de cigarros eletrônicos em locais fechados

A Câmara Municipal de Patos-PB aprovou na Sessão Ordinária desta terça-feira (26), em 2ª e última votação, o Projeto de Lei Nº 015/2022, de autoria do vereador Marco Cesar (PSC), que torna proibido o uso de cigarros eletrônicos em ambientes fechados, públicos e privados, em todo território municipal. “O cigarro eletrônico é tão prejudicial quanto os cigarros comuns que usam o tabaco como matéria prima. Tanto pra quem fuma quanto pra quem está próximo de quem fuma, pois os malefícios atingem, também, os chamados fumantes passivos. ”, argumenta o edil, ressaltando sua preocupação com saúde, principalmente, das pessoas mais jovens. “Esses jovens são induzidos pelos fabricantes a usarem [cada vez mais cedo] o cigarro eletrônico, sugerindo ser uma alternativa ao uso do cigarro convencional, passando a falsa sensação de que esse produto não contém as substâncias cancerígenas encontradas no tabaco e, portanto, seguro. No entanto, os altos níveis de nicotina encontrados neles causam dependência e a inalação das substâncias de aromas e sabores liberadas juntas com a fumaça, acarretam uma série de doenças.”, explicou o parlamentar.

A matéria recebeu o total apoio dos pares. A vereadora, enfermeira e acadêmica de medicina, Nadir Rodrigues (Republicanos) parabenizou o colega Marco Cesar pela iniciativa. “O cigarro oferece sérios riscos à saúde da pessoa e é importante ressaltar que o fumante é vítima, pois não é fácil largar o vício. E você Marco, foi muito feliz quando fez essa observação do objetivo dos fabricantes de cigarros, que ao longo dos anos vem perdendo mercado do cigarro comum em todo o mundo e, como alternativa, apresenta o cigarro eletrônico mirando o público jovem. ”, comentou a parlamentar.

Quem também elogiou a iniciativa de Marco Cesar foi o colega Ítalo Gomes, do Republicanos. “Quão importante é poder votar em projetos tão atualizados com a realidade de população. ”, observou Gomes. “O ideal seria se nós pudéssemos legislar no sentido de proibir definitivamente a venda desse produto que só trazem malefícios pra juventude e a população em geral. ”, pontuou o edil que é bacharel em direito. Após sua aprovação em duas votações, a matéria agora segue para a sanção do Chefe do Executivo.

 

Cigarros eletrônicos

 

Com uma aparência moderna e com gostos disfarçados por uma infinidade de sabores e aromas, eles passam a ideia de serem inofensivos à saúde. Basta acessar as redes sociais para ver homens e mulheres jovens consumindo os vaporizadores. A “fumaça” densa também é comumente percebida nas rodas de amigos em bares, restaurantes ou até mesmo na praia.

O que muitos não sabem, ou ignoram, é que, apesar de parecerem uma boa alternativa e serem socialmente aceitos, os Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEFs) são tão danosos quanto o cigarro convencional. A comercialização, importação e propaganda daqueles são proibidas no Brasil.

 

A pneumologista e coordenadora do Programa de Controle do Tabagismo do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), Penha Uchoa, há mais de 20 anos ajuda pessoas a largarem o vício do tabagismo. Ela explica mitos e verdades sobre os cigarros eletrônicos e orienta sobre os riscos à saúde.

De acordo com a pneumologista, os cigarros eletrônicos são maléficos à saúde e não são seguros. Não há registros sobre os tipos de substâncias e as concentrações que estão presentes nos cartuchos, por exemplo. Os Dispositivos Eletrônicos para Fumar possuem substâncias tóxicas além da nicotina e podem causar doenças respiratórias.

Em 2019, o surto de uma síndrome gripal que evoluiu para uma insuficiência respiratória aguda foi registrada entre jovens de vários estados americanos. A grave e misteriosa doença pulmonar estava ligada ao uso de cigarros eletrônicos. “Nós, profissionais de saúde, precisamos chamar atenção desses jovens que estão procurando o cigarro eletrônico com a crença de que ele seja menos danoso. E não é.”, alerta a pneumologista Penha Uchoa, em uma matéria publicada na página de saúde do site institucional do governo do estado do Ceará, cujo link e: https://www.ceara.gov.br

Ascom/CMP